Yo man!
 


Consumismo

     Hoje quando estava voltando da escola, no busão vi uma cena que me chamou muito a atenção. Lá estava eu dentro do onibus na Pedro Doll em frente a padaria quando vi que o transito estava muito, MUITO RUIM! Tudo por causa das obras que o Miudinho está fazendo (eu acho que é deles o terreno) no terreno ao lado e pela localização "estratégica" da entrada e saída de carros de dentro do colégio. Porque estava muito congestionado o motorista abriu e eufui andando até em frente a minha casa. Quando estava perto do Miudinho vi uma cena engraçada, mas para se pensar. Uma mulher com uma criança de uns 2 anos e meio no colo, saindo da creche que tem na escola, carregando também uma mochila da Hello Kitty indo embora. Achei a cena capitalista demais para meu gosto, AMO O CAPITALISMO mas acho que o consumismo está acima da média, vendo aquele fato pensei sobre o consumismo investido nas crianças também, comerciais de brinquedos apelativos, bonecas, roupas de "gente grande" para "gente pequena". O consumismo está propagado demais e algumas leis de proteção a criança etc deveriam ser feitas.

Só para citar esse fato interessante que ocorreu hoje.



 Escrito por Xptz às 14h02
[] [envie esta mensagem] []




Finalmente atualizando de novo...

Momentos que marcaram minha vida sempre acabavam em finais horriveis...

      Para começar sim, sou um cristão convicto e admito, depois de tanto tempo de vida cristã batizado (5 anos) só comecei a viver esse estilo de vida de um um tempo curto de aproximadamente 3 semanas... Sempre frequentava a igreja, mas sinceramente, não vivia o que era ali falado. Para mim a igreja era mais um lugar para zuar com meus amigos, jogar bola, jogar conversa fora etc. Falava que tinha tido uma experiencia com Deus e realmente tive nos meus primeiros anos, mas as coisas começaram a piorar pro meu lado. Com o passar dos anos comecei a enxergar o que meus pais tão falavam, o que a igreja tanto falava do mundo "lá" fora, com o amadurecer menatl também comecei a perceber o que a midia tanto apelava as jovens, o que o mundo tanto pedia e com tantos bombardeios realmente minhas experiência com Deus não duravam mais, 1 semana no máximo e experiencias pessoais com amigos e amigas eram um fracasso, tentando usar pessoas, amizades se fortaleciam mas para mim era só mais uma pessoa...                        Porém ao mesmo tempo que eu caía na imensidão da vida, alguma coisa se planejava na minha vida, eu sentia uma mega-revolta quando fazia alguma merda e por mais que eu quisesse me conserta eu não arrumava espaço para me libertar quem sabe faltava uma experiencia com Deus sim, mas com minhas próprias forças não ia conseguir, tinha que arrumar ajuda de alguém, foi quando eu achei um final de semana com feriado, para mim seria apenas um fds normal, xbox 360, computador, quem sabe viajar com a família ou sair um dia para o shopping, masl embrei do acampamento dos ER, para falar a verdade não estava a fim de ir, e fui de última hora me programar e fazer o apagamento, alguém queria que eu fosse... Eu fui, primeiro dia passei revoltado com o fato de não tomar café, segundo dia tive um bate-boca com lideres e com um amigo meu, enfim, parecia que ficaria melhor se eu tivesse ficado em casa até que, por algum motivo que até agora eu não sei, durante o acerto de contas com os lideres e com meu amigo, fiquei não sei como explicar melhor, não foi durante uma mensagem, não foi durante uma palavra, foi simplesmente orando, e observando pessoas que tem a fé firmada nEle, eu precisava mudar, estava na hora de me comportar como HOMEM e ou assumir a Deus e ter um relacionamento íntimo com Ele ou deixar o título de cristão e me tranformar na pessoa que eu realmente era... E eu fiz a decisão certa, assumi a Deus e durante a minha primeira semana senti que estava mudado, e isso se prolonga até hoje, sinto quando estou sozinho uma alegria imensa, ainda as vezes piso na bola poque sou humano, mas quando o faço, sinto uma vontade de consertar as coisas e me confessar a Deus que é diferente.

Apenas um breve testemunho do que tem me ocorrido...

Xptz



 Escrito por Xptz às 16h38
[] [envie esta mensagem] []




    Estava navegando na net, no site www.omelete.com.br , e li uma notícia demasiadamente curiosa. Vejamo por si próprios:

Michael Jackson estava trabalhando em game

Designer de Earthworm Jim desenvolvia game ao lado do cantor

13/07/2009Érico Borgo

Com a morte de Michael Jackson, foi revelado um ambicioso projeto do cantor. Fã de videogames, Jackson estava trabalhando há vários meses em um jogo inédito, para o qual deixou gravadas várias linhas de diálogo e a autorização de uso de várias de suas músicas.

Sabe-se apenas que David Perry, designer de Earthworm Jim, trabalhou ao lado de Jackson no game. Ao IGN ele informou que o cantor pretendia "lançá-lo como lançaria um novo ábum. Era uma ideia ambiciosa, que teria introduzido milhões à indústria dos games. Esse era o objetivo. Ele queria promovê-lo em grande escala".

O lançamento originalmente era previsto para o fim do ano para Xbox 360 e Playstation 3. A MJJ Productions, produtora do artista, confirma o desenvolvimento, mas não dá mais detalhes.

 



 Escrito por Xptz às 22h43
[] [envie esta mensagem] []




Bodas de Prata no namoro

Estamos vivendo um problema que não lembro de ter lido algo parecido na história e, como tudo que é novo a igreja demora anos para assimilar, não estamos sabendo tratar o assunto como deveríamos.

Estou me referindo aos namoros de hoje.

Os jovens, ou melhor, os adolescentes estão começando os namoros mais cedo. Os meus pais começaram a namorar com 16 anos, o meu primeiro beijo foi dado com 14 e hoje já é comum ouvir entre os adolescentes que o primeiro beijo foi dado aos 10 anos.

Nem quero entrar no âmbito da precocidade dos adolescentes, que isso é uma outra questão a se tratar.

O problema não está apenas no começo do namoro, mas também no fim dele. A nossa sociedade capitalista e triunfalista nos formatou da seguinte forma: o certo é casar depois que a vida estiver estável financeiramente. Os meus pais se casaram com 19 anos, a minha geração se casou com 25 e agora a maioria está se casando com 28, 30 anos.

Está posto à mesa um problema que não se viu antes, a fase de namoro de uma pessoa deu um salto de 4 anos a 20 anos em pouco mais de uma geração. Logo vamos falar em bodas de Prata no namoro.

E quanto a nós, cristãos conservadores, que acreditamos que o sexo é para o casamento?

Um adolescente recebe, desde os 10 anos, uma carga grande entre os amigos para namorar, ouve na igreja para se abster do sexo e ouve dos pais para nem pensar em casar antes de se formar na faculdade.

Soluções como a proibição dos pais ao namoro até certa idade já se mostrou apenas um combustível altamente inflamável para os adolescentes. A proposta dos líderes de jovens para um namoro sem nenhum contato físico, a corte, não foi aceita pela maioria e acabou gerando muitos fariseus legalistas e mentirosos entre seus membros.

Em uma coisa acredito que todos concordam, no “carro chamado intimidade” no namoro não existe marcha ré.

A pergunta é: o que se deve ensinar para esta geração chegar ao casamento sem transar?

Tenho viajado o Brasil todo, ouvido e visto de tudo.

A maioria prefere ignorar o problema e continuar falando genericamente do assunto, outra parte quer ensinar baseado em um pecado: o medo.

Colocam medo nos adolescentes, além de mandarem para o inferno os que caíram, gastando horas mostrando que as meninas podem engravidar, pegar uma doença fatal, e a mais usada, pode criar traumas que irão carregar para o resto de suas vidas. Todas essas conseqüências eu acho que são reais e devem ser expostas, mas não acho que isso vai impedir alguém de transar na hora que a coisa esquenta. Pois a camisinha e os psicólogos já foram inventados.

João falou em sua carta que “no amor não existe o medo, antes o perfeito amor lança fora o medo”.

Estamos falhando, porque a solução não é o terror e nem o medo, é o amor.

Acredito fielmente que a tarefa quase impossível de se guardar para o casamento não é conquistada por mais ou menos leis, por medo, mas sim por amor a Deus.

Se nós nos aproximarmos de Deus de tal forma que nos relacionemos com Ele como amigos íntimos, entenderemos o que Ele fez na cruz por nós. Aí sim começaremos a entender que não temos que obedecer a bíblia para não ir para o inferno ou para não receber castigo de Deus, mas sim porque amamos e somos gratos para com aquele que nos salvou.

Alguns podem até cair, pois nem sempre permanecemos focados em Deus, mas assim que o Espírito nos lembra do evangelho, voltamos a querer, acima de nossas vontades, agradá-Lo em gratidão.

Acredito que uma boa conversa preventiva, uma boa educação em casa e na igreja ajudam, mas acredito fielmente que a boa conduta de alguém está baseada no amor e na gratidão de uma pessoa que foi salva por Cristo.

Marcos Botelho



 Escrito por Xptz às 16h43
[] [envie esta mensagem] []




Novamente aqui postando mais 2 matérias do http://sexxxchurch.com

A procura de um amor

Todos nós procuramos o grande amor de nossas vidas, uma busca que começa na adolescência e só acaba sabe Deus quando.

Está intrínseco no ser humano: “Não é bom que esteja só”. Foi essa declaração que Deus deu para Adão e parece que se repete na grande maioria da raça humana.

“Segredos” é uma das músicas que mais gosto do Barão Vermelho. O que mais gosto na letra é que ela reflete claramente o grande erro que a gente comete na busca desse amor.

Demoramos a entender que o amor é uma estrada de mão dupla e que só colhe quem planta. “Procuro um amor que seja bom pra mim” é o pensamento de colher o que não se plantou, e quem não planta nada, só colhe vento.

Como é triste ver jovens novos frustrados nessa área.Estão tão insatisfeitos porque só pensam em si mesmo, no seu prazer, pois no amor só encontraram o vento porque não semearam nada. Este é um princípio bíblico (Gl.6:9), um princípio da vida, é um princípio do namoro e do casamento.

Mas você pode perguntar: Como se semeia o amor? Que semente é esta? Está no verso anterior (Gl.6:2), servindo ao próximo e amando a Cristo.

Se entendermos que para sermos felizes devemos primeiro fazer o outro feliz, então estaremos semeando a mais poderosa semente. Encontraremos pessoas ao nosso redor felizes e elas farão de tudo para nos ver felizes também. E aí então abrirá espaço para a árvore do amor.

Quem sabe “numa fila de cinema, numa esquina ou numa mesa de bar” você vai encontrá-la(o). E o que é mais bonito é que as feridas dessa vida ela(e) não fará você esquecer e sim vai ajudar a cicatrizá-las, pois este amor é diferente de todos que você já encontrou. Os seus segredos serão respeitados, não apenas porque você a(o) trata bem, mas porque ela(e) te
ama.

Foi assim com o mestre. Cristo semeou e nos amou, e isso brota em nós uma vontade de amá-lo e servi-lo. Da mesma forma que ele nos amou, devemos amar o próximo (Jo.13:34), e principalmente, a pessoa com a qual queremos viver o
resto de nossas vidas.

Que nós jovens possamos cantar: procuro um amor que eu possa completá-la(o) e que assim eu seja completo(a).



 Escrito por Xptz às 16h42
[] [envie esta mensagem] []




Apaixonando-se pela mulher Frankenstein

Sou um cristão, e geralmente procuro conteúdos cristãos na web. Porém esses dias lembrei de um pastor que foi a minha igreja e me entregou folders de um site chamado http://sexxxchurch.com . De princípio achei meio estranho pelo nome, mas entrei no site e descobri um conteudo muito interessante, mas na época que entrei era muito novo e nem entendia o apelo sexual da midia, etc feita aos jovens. Esses dias lembrei desse site e dei uma visitada e encontrei coisas muito boas para os jovens cristãos, e até aos casados. Eis uma matéria do site que achei muito interessante:

 

Apaixonando-se pela mulher Frankenstein

Alguns pensam que Jesus pegou muito pesado com os casados quando declarou que “qualquer que olhar para uma mulher desejando-a, já cometeu adultério” (Mt5:28). Eu não concordo.

O grande problema é que Jesus sabia do perigo do fenômeno chamado “amante Frankenstein”. Vou tentar explicar melhor.

Não tem como um relacionamento estar “nas oitavas maravilhas” o tempo todo e é quando o nosso relacionamento está em baixa que o perigo do fenômeno aparece.

Vamos usar o exemplo de um homem que está passando por uma fase mais difícil no casamento: depois de um dia estressado ele sai para dar uma volta e percebe uma menina que ao passar troca um olhar e um sorriso provocante com ele, ele registra esse momento em seu coração, pois está frágil e acredita que não tem nada demais, afinal,foi apenas um sorrisinho.

No outro dia, a secretária do seu chefe veio com um vestidinho muito provocante, e ela para pra perguntar algo que ele já nem se lembra , pois não conseguiu tirar os olhos do vestido.Ele registra o vestido em sua mente, que por sinal era muito bonito mesmo.

O problema é que três dias depois, ao abrir a sua caixa de e-mail, viu que recebeu um Spam com a propaganda da Playboy daquele mês, ele nem clicou na foto, pois sabe que pode ser vírus, mas ficou encantado com os seios maravilhosos daquela atriz. E assim foi, dia após dia, com pequenas olhadas e inocentes registros montando uma mulher “perfeita” em sua mente. O que ele não sabe, ou não quer saber, é que esta mulher vai ganhar vida e se chamará mulher Frankensein.

Quem nunca ouviu, pelo menos de forma rápida, a história do monstro Frankenstein, a história de um cientista chamado Victor que, insatisfeito com sua vida, constrói uma criatura com partes humanas e dá vida a ela. A criatura que foi denominada com o sobrenome do seu criador, Frankenstein, com o tempo percebe que era diferente de todos os homens e não tinha uma parceira à altura. O monstro exige que seu criador, Victor, crie uma companheira para ele, e quando Victor se recusa a fazer tal coisa o monstro o ameaça e o persegue até matá-lo.

É isso que acontece quando o amante ou a amante Frankenstein ganha vida, a pessoa que está do teu lado, às vezes durante anos, e que tem feito de tudo por você, não tem mais valor. Não é como a mulher perfeita de nossas mentes a mulher Frankenstein. E esse monstro que agora ganhou vida te perturba e se mistura com você, cobra para si um par perfeito.

É quando você tenta fugir e é tarde demais. O monstro vai atrás de você até matar seu casamento com uma outra mulher qualquer, que não chegava aos pés da sua, mas que você, na escuridão de sua mente, a incorporou a sua amante chamada Frankenstein.

Sei que este artigo acabou em uma tragédia, assim como a história de Frankenstein também. Por isso é que Jesus já avisa que o adultério está no coração e que tudo começa com um simples olhar.

Marcos Botelho

 



 Escrito por Xptz às 13h32
[] [envie esta mensagem] []




Finalmente, 1º post!

Nem me lembro direito quando criei esse blog, mas vou coloca-lo a ativa!

Se você está afim, de ler algumas notícias que me influenciaram, ver alguns dos quadrinhos inuteis que borbadeiam meu orkut e meu computador, ou se está afim de dar apenas uma fuçada mesmo, fique a vontade, sinta-se em casa, ou melhor, em seu computador!

Aproveitando deixo meu twitter para vocês me seguirem http://twitter.com/xuhpetz

Me apresentando melhor, meu nome é Guilherme de Amorim Ávila Gimenez Júnior, e nasci em 93!

Vivo em São Paulo, sou um designer em produção, um jogador de futebol, um cristão, um admirador da beleza feminina Língua de fora, enfim, um ser humano!

Abraços!

Xptz!

 



 Escrito por guiavilla às 13h46
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
 


BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, SANTANA, Homem, de 15 a 19 anos, Portuguese, English, Games e brinquedos, Informática e Internet
MSN -


 





 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis



 Dê uma nota para meu blog